Absorvente interno: Respondemos as 5 principais dúvidas das mulheres!

Os absorventes fazem parte do dia a dia feminino e nos acompanham durante todo o período menstrual. Dentre os modelos disponíveis, existem absorvente interno, absorventes tradicionais, coletores menstruais e até mesmo calcinhas absorventes.

Dentre os modelos mais populares estão os absorventes internos, que são são comercializados no Brasil desde o ano de 1974.

Apesar disto, muitas mulheres ainda seguem com dúvidas recorrentes sobre este tipo de tampão, o que é reforçado diante do tabu relacionado à menstruação.

Reunimos as principais dúvidas das mulheres em relação aos absorventes internos para respondê-las de uma vez por todas e garantir seu conforto e segurança.

Veja, a seguir, as respostas às 5 principais dúvidas femininas em relação a este tipo de absorvente.

1- Até quantas horas é possível utilizar o absorvente interno?

Tanto ginecologistas quanto as marcas de absorvente indicam que os de modelo interno sejam utilizados, cada unidade, pelo máximo de 4 horas.

Este prazo ainda pode ser menor em razão de intenso fluxo menstrual.

2- O absorvente interno pode ser usado durante o sono?

Este prazo de 4 horas é indicado para o dia. Porém, para o período de sono, este prazo pode ser esticado para até 8 horas improrrogáveis!

Assim, se você dorme mais de 8 horas por noite, opte por outro tipo de absorvente.

Caso este prazo não seja respeitado há o risco de infecções como a causada pela Síndrome do Choque Tóxico, a SCT, que pode causar insuficiência renal aguda e até mesmo a morte.

3- Posso tomar banho de mar usando esse tampão? E de piscina?

Sim, você pode aproveitar o verão 2020 e, mesmo durante o período menstrual, tomar banhos de mar ou de piscina.

Além do prazo de 4 horas no uso de uma única unidade de absorvente interno indicado acima, outros cuidados dizem respeito ao correto encaixe do produto para evitar vazamentos constrangedores ou que entre água na cavidade vaginal.

4- É preciso trocar o absorvente interno após o banho de mar ou piscina?

Caso o período máximo de uso não tenha sido extrapolado e você não tenha sentido que o absorvente interno saiu do local não há necessidade de trocá-lo após o banho de mar ou piscina.

5- O que fazer se a cordinha do absorvente interno sumir?

Esta pergunta representa um dos maiores medos femininos em relação ao absorvente interno. Contudo, pode relaxar, pois não existe perigo de o absorvente se perder dentro do corpo.

Primeiramente, a cordinha não arrebenta. Entretanto, se ela ficar presa dentro da vagina faça uma pinça com os dedos para puxá-la. Se ainda assim não houver sucesso, procure seu ginecologista.

Uma dica para evitar esta situação é deixar a cordinha do absorvente interno sempre visível, facilitando a retirada.

Com alguns cuidados é possível usar o este tipo de absorvente sem medo! Para estas e outras dicas de saúde da mulher continue nos acompanhando.

Qual sua Nota pra Gente?

Avaliação média: 5
Total de Votos: 8

Absorvente interno: Respondemos as 5 principais dúvidas das mulheres!

Adicionar Comentário